0 EUR para 3,500,000 EUR

Mais opções de pesquisa
Existem 0 Imóveis de acordo com a sua pesquisa. Mais Informações
Busca Avançada

0 EUR para 3,500,000 EUR

Mais opções de pesquisa
we found 0 Imóveis de acordo com a sua pesquisa
Seus resultados de pesquisa

Arrendar ou comprar casa: como decidir? (parte II)

postado por admin em Março 2, 2020
| 0

Para quem está indeciso entre comprar a crédito ou arrendar casa para habitação própria, aparentemente o arrendamento poderá parecer a solução mais vantajosa. Para o mesmo valor do imóvel, à partida, a prestação do crédito à habitação a suportar deverá ser superior, se considerarmos todos os custos associados.

Mas, na prática esta conclusão poderá não corresponder à realidade. Tudo dependerá da negociação do valor do imóvel e do eventual crédito associado ou da renda a suportar.

Quando se perspetiva mudar de localidade ou país a médio prazo, a opção pelo arrendamento poderá revelar-se a solução mais viável. Outros quererão chegar à reforma e não ter o peso de uma renda para pagar ou estar sujeitos a flutuações da mesma ou a um despejo, optando pela compra.

Assistimos, após a crise, ao acréscimo quer do preço dos imóveis quer das rendas, principalmente nos anos mais recentes, embora aquele mais do que este.

Face a alguma precaridade no emprego, à perspetiva de só precisar de casa por 2 ou 3 anos, por exemplo, ou para um jovem casal que não tenha rendimento estável e que encare a mudança de local de trabalho, nomeadamente para outro país, a opção pela aquisição de casa própria poderá não ser a melhor solução.

À partida a compra de casa a crédito implicará custos substancialmente maiores (avaliação do imóvel, comissões, impostos, escritura, entre outros). Posteriormente, terá ainda de suportar outras despesas, nomeadamente as de manutenção do imóvel e condomínio.

Admitamos que pretende adquirir um imóvel e vai pedir um empréstimo no valor de 100 000 euros. Pressupondo que pretende um crédito com maturidade a 30 anos e que consegue uma taxa de juro de 2%, a prestação mensal de crédito situar-se-ia em cerca de 380 euros. Neste caso teria ainda de contar, todos os meses, com um acréscimo de despesas, entre outras, relativo aos seguros associados e condomínio, para além de ter de suportar o IMI, o que pesará ainda no seu orçamento.

Se, por outro lado, optasse pelo arrendamento, a renda deveria situar-se em valor próximo de 583 euros, para o mesmo valor do imóvel. Este cálculo pressupõe que as rendas anuais, nas atuais condições de mercado, se situam em cerca de 7% do valor do imóvel (renda anual: 100 000€x7%=7000€).

Quer num caso quer noutro, conte também com a eventualidade de lhe serem solicitadas garantias adicionais, como por exemplo um fiador.

Comprar ou arrendar casa? A decisão será de cada um. Importa que seja tomada de forma inteligente, ponderada e em consciência, analisadas todas as implicações da mesma numa perspetiva de médio e longo prazo.

Fonte: Idealista News

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Compare as listagens

REBOX Translate »

Start a Conversation

Hi! Click one of our member below to chat on Whatsapp

WhatsApp Maria do Carmo

WhatsApp Maria do Carmo

Posso ajudar? Contacto 968662591

online

WhatsApp José Reboxo

WhatsApp José Reboxo

Posso ajudar? Contacto 931800510

online